DITADURA : .. Paginador do Jornal “Hora H” .. ASSASSINADO no Zango,.. foi hoje à enterrar …

José Fernando Cabaça João que exercia a função de paginador do Jornal Hora H, foi hoje quinta-feira 27, a enterrar no cemitério de Viana em Luanda.

Acompanharam a última morada, familiares, amigos e colegas deste semanário

Redacção

No campo santo de Viana, o momento era de angústia, por parte da família e amigos as palavras para descrever as qualidades de Josemar como era carinhosamente chamado, fugiam.

Porém, por parte do colectivo de funcionários do Jornal Hora H recebeu o elogio fúnebre.

“ O momento é de uma solenidade ímpar. Estamos a escassos minutos para o derradeiro adeus a um dos melhores designer que o Jornal Hora H já teve desde a sua fundação, cuja dimensão humanista ultrapassa as fronteiras do espaço jornalístico angolano. É o homem que enquanto vivente deixou cravadas indelevelmente em todos nós, as marcas profundas da sua personalidade.

José Fernando Cabaça João, também conhecido por Josimar foi vítima de assassinado bárbaro por elementos não identificados em Luanda, no Distrito Urbano do Zango, município de Viana.

José Fernando Cabaça João, filho de Fernando António João e de Esperança Domingos João, nasceu em Luanda no município do Cazenga, aos 28 de Junho de 1994.

Foi um funcionário bastante dedicado e cumpria com zelo as suas responsabilidades e obrigações, sendo um jovem bastante criativo, de fácil adaptação, excelente relacionamento pessoal, acompanhados de forte espírito de equipa, dinâmico e responsável com gosto a desafios de estar em constante desenvolvimento intelectual.

Deixa um vazio na empresa e ao mesmo tempo estamos consternados com o seu desaparecimento físico. Por maiores que sejam as vontades, não se vislumbra de momento ninguém capaz de substituí-lo no seu brilho profissional.

É uma realidade cruel a que a nossa condição de humanos nos obriga a aceitar quando são os planos de Deus sobre os quais não há apelação possível.

Constrange-nos a ideia do teu desaparecimento súbito sem retorno mas consola-nos a convicção de que foste um batalhador incansável. Travaste grandes combates que a vida impõe e a obrigação profissional carecia, e foste vitorioso porque repousas eternamente no regaço do nosso criador.

Nesta hora do adeus, o colectivo de trabalhadores do Jornal Hora H, e do Sindicato de Jornalistas Angolanos, endereçam à família enlutada os nossos sentidos de pesar !

Josemar, que à sua alma descanse em paz !

REPÚBLICA DE ANGOLA

Ministério da Comunicação Social

Jornal HORA H

Elogio fúnebre

O momento é de uma solenidade ímpar. Estamos a escassos minutos para o derradeiro adeus a um dos melhores designer que o Jornal Hora H já teve desde a sua fundação, cuja dimensão humanista ultrapassa as fronteiras do espaço jornalístico angolano. É o homem que enquanto vivente deixou cravadas indelevelmente em todos nós, as marcas profundas da sua personalidade.

José Fernando Cabaça João, também conhecido por Josimar foi vítima de assassinado bárbaro por elementos não identificados em Luanda, no Distrito Urbano do Zango, município de Viana.

José Fernando Cabaça João, filho de Fernando António João e de Esperança Domingos João, nasceu em Luanda no município do Cazenga, aos 28 de Junho de 1994.

Foi um funcionário bastante dedicado e cumpria com zelo as suas responsabilidades e obrigações, sendo um jovem bastante criativo, de fácil adaptação, excelente relacionamento pessoal, acompanhados de forte espírito de equipa, dinâmico e responsável com gosto a desafios de estar em constante desenvolvimento intelectual.

Deixa um vazio na empresa e ao mesmo tempo estamos consternados com o seu desaparecimento físico. Por maiores que sejam as vontades, não se vislumbra de momento ninguém capaz de substituí-lo no seu brilho profissional.

É uma realidade cruel a que a nossa condição de humanos nos obriga a aceitar quando são os planos de Deus sobre os quais não há apelação possível.

Constrange-nos a ideia do teu desaparecimento súbito sem retorno mas consola-nos a convicção de que foste um batalhador incansável. Travaste grandes combates que a vida impõe e a obrigação profissional carecia, e foste vitorioso porque repousas eternamente no regaço do nosso criador.

Nesta hora do adeus, o colectivo de trabalhadores do Jornal Hora H, e do Sindicato de Jornalistas Angolanos, endereçam à família enlutada os nossos sentidos de pesar !

Josemar, que à sua alma descanse em paz !

 jornal hora H

Luanda, 27 de Fevereiro de 2020

Partilhar este artigo

 

 

6 pensées sur “DITADURA : .. Paginador do Jornal “Hora H” .. ASSASSINADO no Zango,.. foi hoje à enterrar …

Laisser un commentaire

Votre adresse de messagerie ne sera pas publiée. Les champs obligatoires sont indiqués avec *